Menu Fechar

Quem espera não precisa desesperar

Na vida existem sempre tempos de espera. No entanto, muitas vezes, gostamos pouco de esperar.

Muitas vezes temos de esperar numa fila ou esperar que algo se realize, que algum problema se resolva, esperar por alguém, por algo… muitas vezes temos de esperar.

Neste momento, após um acidente, encontro-me numa situação em que tenho de esperar muitas vezes. Esperar pela consulta, pela chamada da minha senha, pelos resultados de um exame… tenho de esperar para poder movimentar o meu braço esquerdo, por ficar boa, por poder voltar ao trabalho…
E as pessoas com quem estou a trabalhar, os meus clientes, também esperam por mim.

E esperar nem sempre é agradável, por vários motivos.

Mas depende muito da forma como nós pensamos sobre essa espera. De como pensamos durante essa espera. De como pensamos, no geral.

Será que quem espera precisa desesperar?

Podemos lamentar-nos por estarmos à espera, por termos de esperar muito tempo, ou podemos aproveitar esses momentos de espera para simplesmente estar.

Para ler, se for possível… Para pensar como resolvermos alguma situação que precisa de nossa atenção, a qual não tem tido a nossa atenção por falta de tempo.

Então podemos aproveitar esse tempo. Escolher como o vamos aproveitar.

Esse é um poder que nós temos, o de escolher.

Como é que vamos aproveitar aquele tempo? Para nos queixarmos? Ou para fazermos algo que precisamos fazer, algo que gostamos de fazer, que nos dê prazer fazer?

Mesmo numa situação em que preferíamos não estar, como aquela em que me encontro neste momento, ainda assim, podemos escolher o que fazer com ela.

Podemos queixar-nos, lamentar-nos porque aconteceu, pelo que aconteceu, pelo tempo que vamos estar à espera que as coisas melhorem. Ou podemos aproveitar, da melhor forma e de acordo com os recursos que temos disponíveis, para fazer aquilo que nos faz sentido fazer, para seguir na direção que nos faz sentido seguir.

Porque é aquilo que nos faz sentido.

Por isso, é tão importante mantermos o foco naquilo que nos faz sentido e na direção por onde pretendemos seguir. Para podermos avaliar como podemos aproveitar da melhor forma os recursos que estão ao nosso dispôr no momento.

Como podemos aproveitar da melhor forma a situação em que nos encontramos?

Podemos focar-nos em algo que queremos fazer, planear ou programar. Não precisa de ser penoso. Podemos aproveitar.

É uma escolha nossa.

E só pelo facto de sentimos que podemos fazer essa escolha, tudo muda. O sentimento muda. Então os pensamentos que vêm de seguida também podem mudar, e o nosso comportamento também pode mudar.

Então, é uma escolha sua.

O que escolhe fazer com os seus momentos de espera na vida? 

seta

Deixe o seu comentário abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *